04 outubro 2010

Poetas

Os poetas são as pessoas que padecem algum mal do coração
O mais provável é que lhes tenham pisado e humilhado
Depois abandonado ao diabo.

Ou isso, ou nada lhes explica o ressentimento elevado
Para com as coisas desse mundo:
Pois mesmo que ele seja imundo, ou abandonado
Mentem os poetas “como ele é bonito”
E metem logo a dizer bobagens de demente apaixonado
E parvoíces de magoado.

Mesmo para o poeta que não o disse:
Há um artífice perfumado
De finos gestos delicados
Para quem todos os versos são enfim dedicados
- Mulher!

Juliano Dourado Santana

6 comentários:

  1. Talvez alguém maliciosamente seja capaz de forjar um sentido ou propósito para a existência dessa poesia, dado que não sou poeta. Ainda bem que não sou poeta, no way.

    Já o...

    rs

    ResponderExcluir
  2. Bem, considerando poetas somente aqueles que escrevem poemas (pois temos vários tipos de poetas - Guimarães chamava GSV de "meu poemão", Antonioni era o poeta do tédio e Grigori Perelman (acho) uma vez disse que a matemática era poesia para raros iniciados), temos ínumeros grandes poetas puramente metafísicos ou intelectuais, praticamente sem vida social. Dois grandes exemplos: Borges e T.S. Eliot (que já vi alguém afirmar que se não fosse assexuado não seria tão bom).

    De qualquer forma, todo mundo entende a referência interna. Ê povo que sofre, meu deus! :P

    ResponderExcluir
  3. http://morenocris.blogspot.com/2009/04/piaui-maio-2007.html

    ResponderExcluir
  4. ...E metem logo a dizer bobagens de demente apaixonado
    E parvoíces de magoado...

    Pow! Isso parece muito com alguém.

    ...esse sujeito magoa por ter sido magoado...

    ResponderExcluir